segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Resenha - Magisterium: O Desafio de Ferro - Holly Black & Cassandra Clare

"O Fogo quer queimar.
A Água quer fluir.
O Ar quer se erguer.
A Terra quer unir.
O Caos quer devorar."


Magisterium: O Desafio de Ferro
Livro 1 de 5 volumes
Editora Novo Conceito

Eu não sei como expressar o que eu senti por esse livro. Para mim, foi um misto de sensações. Fiquei feliz por ser algo relacionado à magia, e principalmente a dos elementos; fiquei com um certo pé atrás, com medo de ser parecido com Harry Potter; fiquei entusiasmado por ler algo tão bom, que te prende e não te deixa parar a leitura. E, por último, fiquei triste pelo livro ter acabado.


Callum Hunt ou Call para os íntimos, é um garoto não tão comum assim. Nasceu com uma perna atrofiada, ou seja, ela é meio torta, o que o faz caminhar diferente. Por causa disso, nunca teve tantos amigos e nunca participou de uma aula de educação física (que é um dos seus sonhos). Desde sempre, seu pai, Alastair, diz que a magia é algo ruim, e que no Magisterium, uma escola de magia, ele sofrerá nas mãos dos magos. 
Mas será que é isso mesmo? 
Com todas as recomendações do pai, Call fez de tudo pra não passar no Desafio de Ferro, mas, por obra do destino, isto não foi possível.

"O Magisterium é um lugar sombrio. Seus aposentos são no subterrâneo. Animais selvagens Dominados pelo Caos rondam a escola. Elementais perigosos assustam os alunos, e podem estar escondidos em qualquer lugar... Além do Inimigo da Morte, uma das figuras mais bem criadas que eu já vi. Enfim, por mais que O Desafio de Ferro seja um livro infanto-juvenil, com certeza a escrita suave das autoras Holly Black e Cassie Clare irá te prender, até você estar na última página sem ao menos notar..."

É claro que minha nota é 5 estrelas. Nunca tinha lido nada da Holly, por isso não sei dizer qual é a escrita que predomina mais. Porém, senti que faltava um pouco da Cassie, sim. Como citei acima, não é bonito comparar O Desafio de Ferro com HP, pois as histórias são totalmente distintas, desde a mitologia até as personagens.

sábado, 20 de dezembro de 2014

Book Haul Black Friday 2014

Oi gente! Como vocês estão? Sei que está meio tarde para mostrar as compras da BF, mas o que importa é que eu faça um post especial para vocês. Por isso, mostrarei abaixo as compras pré, durante e pós black friday!

Antes:

Se Eu Ficar = R$ 13,00 e O Milagre = R$ 4,90


Durante:
Para Onde Ela Foi = R$ 11,00




Depois:
Kit TMI <3 = R$ 20,00
Magisterium = R$ 22,90 (comprado na Saraiva física)
Príncipe Mecânico = R$ 28,00


Eu até gostei dessa black friday. Alguns preços estavam bacanas, outros não. Por exemplo, a série o O Guia do Mochileiro das Galáxias estava por 9,90, já a coleção de HP, que ano passado eu paguei 55,00, agora estava por 70,00. Enfim, vamos aguardar a próxima e comprar mais livros!

Ah, vocês compraram o quê?

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Resenha - Para Sempre (The Immortals #1) - Alyson Noël

"O coração não é racional e raramente se comunica com o cérebro"


Para Sempre - Alyson Noël
Intrínseca


Imagine perder seus pais, sua irmã e sua cadela num acidente de carro, onde apenas você permanece vivo. Agora imagine acordar vendo a aura das pessoas, sabendo seus segredos mais sombrios com um simples contato de pele. Essa é a realidade de Ever Bloom, a protagonista da série.
Ever costumava ser uma líder de torcida, encantar garotos, comprar roupas de marca, mas agora se esconde sob um capuz, com o ipod ligado, incapaz de ouvir tantas vozes ao mesmo tempo.
Mas um dia, um garoto chamado Damen aparece na escola. Até aí tudo bem, mas o mais impressionante é que ele não tem aura e sua história não irrompe na cabeça de Ever quando ela o toca. Estranho, não?

Pois bem, todos essas perguntas são respondidas neste mesmo livro. Eu, sinceramente, gostei de Para Sempre. Achei um livro bem leve, com uma facilidade de ser lido. Claro, tem seus defeitos, como: 1, A chatice da Ever. Neste livro ela está até que suportável, mas nos outros eu não a engulo 2, O Damen. Outro chato, nada a declarar. 3. A escrita muito jovem, quase infantil da Alyson. Eu amo essa autora, principalmente pela série Riley Bloom, mas não dá pra aguentar certas coisas.

As personagens secundárias são agradáveis. Gostei do Miles, da Ava e da Drina. O resto não faz importância (pelo menos nesta parte da história).

Para Sempre é um livro dedicado aos jovens. O tema espiritual chama a atenção, e é um dos tantos atrativos desta série.


{Parceria} Grupo Editorial Autêntica

Oi gente! Estou muito, mas muito feliz mesmo! Fechei minha primeira parceria com uma editora, e esta é o Grupo Editorial Autêntica, que contém os selos da Gutenberg e da Nemo!
Então, vamos conhecer mais sobre tal editora?



A Autêntica Editora, criada em 1997 com foco em publicações acadêmicas, se consolidou no mercado editorial brasileiro e diversificou seu escopo ao longo desses quase 15 anos de atividades. Para continuar fiel à sua perspectiva de lançar livros de qualidade, buscar assuntos inovadores e, ao mesmo tempo, atender às demandas de seus públicos, a casa passa a ser, em 2011, um grupo – o Grupo Editorial Autêntica. Com títulos em áreas variadas, o grupo possui agora três editoras: a Autêntica Editora, com foco em livros nas áreas de Ciências Humanas e literatura infantil; a Editora Gutenberg, criada como selo em 2003, com títulos de interesse geral; e a Editora Nemo, um projeto recente, destinado à publicação de quadrinhos.



Autêntica:
A Autêntica Editora chega em 2012 com mais de 500 publicações. Já reconhecida por seu trabalho com o público acadêmico e por suas obras destinadas às áreas das Ciências Humanas, a Editora passou a publicar, nos últimos anos, livros com temas mais abrangentes e diversificados. O catálogo contempla obras de Antropologia, Cultura Negra, Sociologia, Historiografia, Comunicação, Cinema e Teatro, Literatura Brasileira e Estrangeira, Biblioteca Escolar, Lingüística, Educação, entre outros. A editora também assumiu o desafio de trazer para a língua portuguesa obras de Filosofia fundamentais para seus leitores. Exemplos dessa empreitada são a tradução bilíngue (latim-português) de Ética, de Spinoza, e Vocabulário de Foucault – Um percurso pelos seus temas, conceitos e autores, do argentino Edgardo Castro. Além disso, publicações importantes em áreas mais específicas da Educação, como Pedagogia/Formação de Professores, Filosofia da Educação, Educação de Jovens e Adultos (EJA), Educação Matemática, Ensino da Escrita e da Leitura, História da Educação, entre outras, integram seu catálogo.


Gutenberg:
A Gutenberg foi criada em 2003, inicialmente como um selo, para abarcar livros de interesse geral e de ficção, cujos perfis não se encaixavam na Autêntica. Atualmente tem em seu catálogo mais de 70 títulos, com destaque para a série infantojuvenil Fazendo meu Filme, da autora Paula Pimenta, grande sucesso em todo o Brasil.
A partir de 2011, com o objetivo de atingir novos públicos, mas sem deixar de imprimir em suas publicações a qualidade e o comprometimento que sempre marcaram a trajetória da Autêntica, a Gutenberg ampliou sua atuação: abriu um escritório em São Paulo e reforçou a Editora com a contratação de Gabriela Nascimento, gerente editorial responsável pela expansão de seu catálogo.
Para 2012, estão previstas muitas novidades, com destaque para a continuação da nova série de Paula Pimenta, Minha Vida Fora de Série. Autora que definitivamente conquistou leitores de todo o país, Paula também lançará o quarto e último volume da saga Fazendo meu Filme. Entre as prioridades da Gutenberg para os próximos anos estão a consolidação do catálogo de infantojuvenis, o apoio à literatura nacional, com o compromisso de revelar novos talentos nas mais diversas áreas (fantasia, romance, distopia, thriller, suspense, chick-lit), investimentos no segmento jovem-adulto e adulto (a partir de 16 anos) e na literatura infantil (abaixo de 12 anos).
Títulos importantes serão lançados pela Gutenberg, que continuará com a produção de bons títulos de não ficção, como a biografia Paulo Gracindo, o bem amado!, que traz à tona a história de um dos maiores atores da história do Brasil; e o livro oficial da comemoração do centenário do Santos Futebol Clube. Teremos ainda obras nas áreas de História, Política, Ciência, Cultura Pop, Memórias, Curiosidades & Entretenimento e correlatas.


Nemo:
O Grupo Editorial Autêntica parte, em 2011, para sua maior empreitada no ano: os quadrinhos. E para abarcar as obras dessa fascinante forma de arte, chega ao mercado a Editora Nemo.
A proposta da nova marca é reunir nomes mundialmente consagrados das HQs e autores brasileiros contemporâneos, valorizando essa linguagem artística repleta de preciosidades. Entre os autores que comporão o catálogo da Editora, estão os consagrados Jean Giraud, francês conhecido internacionalmente pelo pseudônimo Moebius, o italiano Hugo Pratt, autor do clássico personagem Corto Maltese, o francês Jacques Tardi, autor de brilhantes HQs históricas como Era a guerra de trincheiras, e o sérvio-francês Enki Bilal, autor de obras como A Trilogia Nikopol – adaptada para cinema pelo próprio autor, no longa Immortel ad Vitam (2004) –, além de vários talentos dos quadrinhos brasileiros. Com a coordenação de Wellington Srbek, roteirista, editor e pesquisador de quadrinhos, a Editora Nemo publica suas obras no formato conhecido na Europa e no Brasil como “álbum” e nos Estados Unidos como “graphic novel”. Publicados nos tamanhos 20 cm x 28 cm ou 24 cm x 32 cm, os álbuns da Nemo primam pela qualidade gráfica e artística.


Alguns dos incríveis títulos do Grupo Editorial Autêntica:

Quero A Lista Negra e Sombra e Ossos urgente! *-*


Para mais informações da editora, clique aqui



segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Resenha - Se eu Ficar (If I Stay #1) - Gayle Forman


"O quase não importa. É preciso encarar a situação real, do jeito que ela se apresenta no momento presente."




Mia é uma garota como qualquer outra, exceto talvez, pela música. Desde quando nasceu, foi cercada por sons de uma guitarra da banda de seu pai. Mas foi pelo violoncelo que a garota se apaixonou desde os seis anos de idade. A música também foi a última coisa que Mia ouviu depois do acidente.

O livro basicamente narra a vivência de Mia no hospital, tentando decidir se fica aqui ou não. Para isso, ela relembra as coisas do passado, tanto as boas, quantos as ruins. O presente também interfere na escolha de Mia, além de Adam, é claro.

Adam é um musicista, tem uma banda e é totalmente o oposto de Mia; ele é roqueiro, ela é violoncelista. Ele é popular, ela não. Ela tem que escolher uma coisa, ele não.



Eu gostei bastante do livro. Achei que a Gayle foi bem criativa ao inventar as cenas do passado de Mia. Achei que tudo teve coerência e nada ficou perdido na história. Minha nota é 4 estrelas pelo simples fato de ter odiado o Adam. Pior que o Damen e o Aspen juntos!
Mas, em compensação desse ódio, amei uma personagem: a Kim. Achei que ela foi bem centrada nos monólogos com a Mia no hospital, e sem contar que a Liana Liberato fez uma atuação incrível.
Por falar em filme...
Eu gostei da adaptação. 100% fiel não foi, claro. Aliás, se fosse poderia ficar chato, repetitivo e pesado. 

"Se eu Ficar é um livro que remete às coisas boas da vida: ficar com sua família, curtir cada momento e, o principal, amar. Chega a parecer quase religioso, com um toque sutil de espiritualidade. Se eu Ficar não me fez chorar, mas creio que será como um leito para quem tem o coração mais sensível".


terça-feira, 25 de novembro de 2014

Wishlist de Novembro: Black Friday

Olá, pessoal. Estou aqui com mais uma postagem para vocês. Enfim, o tema de hoje é o que eu vou comprar na Black Friday!
Falar em comprar é ótimo né? Ainda mais em relação à livros. Segue a lista dos meus desejados:


























Espero que tenha muuuito desconto nesses livros que eu quero. A maioria já é bem barato no preço normal, então espero que fique pela metade. Como puderam perceber, eu foquei nas continuações dos livros.
Tchau!

sábado, 1 de novembro de 2014

Resenha - Lua Nova (Twilight #2) - Stephenie Meyer

Eu sei, eu sei. Sumi por...bem, por muito tempo. Peço desculpas pela falta de atenção à vocês, mas vou tentar manter uma rotina por aqui.
Enfim, hoje dividirei com vocês a minha opinião sobre Lua Nova, segundo livro de uma das séries mais mal-faladas: Crepúsculo!



O tempo passa. Mesmo quando isso parece impossível. Mesmo quando cada batida do ponteiro dos segundos dói como o sangue pulsando sob um hematoma. Passa de modo inconstante, com guinadas estranhas e calmarias arrastadas, mas passa.


Lua Nova, pra mim, divide opiniões. O começo é legal, logo que teve aquela cena da festa da Bella, onde o Jasper atacou-a e tudo o mais. O meio foi meio mais ou menos (ruim), já que Edward - o vampiro conquistador, charmoso e que mexe com o coração das meninas - sumiu, desapareceu, evaporou. O final é divinamente perfeito! Gente, só eu acho que os Volturi poderiam ser os principais? Enfim, vamos entender mais a respeito do que eu achei da sequência de Crepúsculo.

Como citado acima, o começo foi...ameno - essa é a palavra certa para descrevê-lo. Bella e Edward estão apaixonados, pensando no futuro - em Victoria, para ser mais exato. Eis que, num dia de descontração, acontece a pior coisa para uma garota que acabara de completar 18 anos: seu vestido rasga na frente da família do namorado. Mentira. Ela é atacada por um dos irmãos de seu amor, por causa de seu sangue tentador. Achando melhor deixar Bells fora de perigo, Edward some (sua família também vai embora).
A solidão fez de Bella roqueira, levando-a a fazer coisas perigosas para sentir a presença - o espírito - de Ed. Atolada na lama, ela procura ajuda de Jacob Black, aquele cara sem-camisa do filme. Os dois passam por bons momentos - melhores do que com o vampiro - e fortalecem a amizade (só a amizade mesmo).

A parte que eu não gostei foi o show de sentimentos de Bella. Sério, foram umas boas 50 páginas dela pensando no Edward, sonhando com o Edward - se bem que os sonhos foram surpreendentes. Afinal, eles esclareceram muitas coisas para a história.

A dúvida de transformar Bella em uma vampira ainda persiste na mente de Ed. Confesso que, se eu fosse ela, não me transformaria. Mas enfim, livros são livros.

Para concluir, vou falar o resumo do que eu achei: A parte de lamentações, ondas de amargura, de sentimentos indecisos, vontade de se matar...aquilo foi meio chato. Acho que a sequência foi boa, mantendo mais mistérios que, creio eu, serão respondidos nos outros exemplares da série. Enfim, Lua Nova é um livro legal, porém divide opiniões -assim como toda a série. Confesso que Twilight não é minha série preferida de todos os tempos, mas com certeza entra no top 5.

Espero que tenham curtido a crítica. Mil desculpas pela falta de consideração nesses quase dois meses sem postar.
Tchau!

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Resenha - Cidade de Vidro (Os Instrumentos Mortais #3) - Cassandra Clare

"... mesmo o quebra-cabeça mais complicado tem uma solução."



Não veja esta resenha se ainda não leu Cidade dos Ossos ou Cidade das Cinzas.

O final de Cidade das Cinzas deixou bem evidente que a mãe de Clary tinha uma salvação. Mas, para isso acontecer, a única maneira era ir até Alicante, entrar em contato com o feiticeiro Ragnor Fell. Para complicar as coisas, Jace proíbe Clary de viajar até lá, o que faz com que a garota crie um portal mágico, e viaje com Luke até à Cidade de Vidro - tudo de uma maneira ilegal, claro.

O clima em Alicante também não está tão bom. Valentim, o vilão mais foda que eu já vi, está completando seu "ritual" e ameaça invadir Alicante, com tropas de demônios. A Clave acha isso impossível, já que existem barreiras de proteção contra demônios.

Mas, para chegarem à um consenso e decidir o rumo de Valentim, os caçadores de sombras, incluindo Maryse, Isabelle, Alec e Jace foram para Alicante também. E junto levaram Simon, mais um problema para enfrentar.

Segredos sobre o passado da família de Clary e de Jace são revelados. Confesso que fiquei bastante impressionado com a capacidade da Cassie escrever coisas tão magníficas e que façam realmente sentido. Eu acho muito fácil dar um final sem coesão, sem nenhuma moral para uma história. Confesso que fiquei com medo que a autora fizesse isso, mas foi só medo mesmo. 

A batalha final entre os caçadores de sombras foi épica. Podemos desfrutar de lutas contra demônios, contra segredos e contra o amor, que foi uma figurinha chave para esse livro. 

Na minha opinião, acho que a Cassandra fez jus à Cidade dos Ossos e Cidade das Cinzas. Os dois primeiros romances foram tão bons, que uma conclusão precipitada não seria digna. Mas claro, como toda história, tem seus defeitos.
Achei que a Cassie excedeu-se um pouquinho na escrita. Algumas partes não chegaram a ser maçantes, mas deu um pouquinho de preguiça. 

Uma coisa: esse foi o final do problema VALENTIM, mas os outros três livros terão outro antagonista, capaz de ser mais malvado que seu antecessor.

Enfim, espero que tenham gostado, Leiam a série TMI o mais rápido que puderem. É um show de fantasia, romance e mistério.
Até mais!

sábado, 13 de setembro de 2014

Resenha - A Maldição do Tigre (tiger's curse #1) - Colleen Houck

Meu Deus! Quanto tempo que eu não apareço por aqui! Enfim, eu posso explicar... Bienal, provas, leituras atrasadas, assuntos familiares...Tudo isso aconteceu de agosto para cá. Mil perdões pela falta de atenção e consideração à vocês. Irei aproveitar esse post para dizer que teremos um book haul no Youtube com todas as coisas da Bienal e outros livros que chegaram por aqui em agosto.


Como todos já viram, hoje teremos uma resenha de  A Maldição do Tigre, livro 1 da Saga do Tigre.

Vamos lá!

"Acho que me apaixonar por ele seria como mergulhar em um precipício. Seria ou a melhor coisa que me aconteceria ou o erro mais idiota que eu cometeria. Faria com que minha vida valesse a pena ou com que eu me chocasse contras as pedras e me arrebentasse completamente. Talvez a coisa mais sábia a fazer fosse desacelerar as coisas. Ser amigos parecia tão mais simples."

Kelsey Hayes é uma garota como qualquer outra - para poder cursar sua faculdade, tem que trabalhar no Circo Maurizio. Vive com seus tutores, já que seus pais morreram. Está no ápice de sua vida, época em que um mundo de oportunidades se abre para ela. E uma delas é o

Lá no circo, a garota tem que cuidar da parte dos ingressos, da faxina e dos animais, como um lindo tigre branco, que desperta uma curiosidade imensa em Kelsey.

Com a proximidade absurda entre Kelsey e Ren, a garota é convidada (por um estranho) à ir até a Índia (um país estranho), acompanhar um tigre numa viagem (outro fato estranho).

Kelsey é abandonada pelo Sr. Kadam no meio da mata com um tigre branco em sua companhia. Sua jornada não é fácil, é pra complicar mais ainda, Ren, seu "amigo" tigre, transforma-se num humano capaz de mexer com os sentimentos da garota com um único olhar.

O sentido da saga é oferecer as oferendas à deusa Durga, assim quebrando a maldição lançada nos irmãos Ren e Kishan.  Mas poderá Kelsey se meter numa tarefa tão grande, tão mitológica, sem muitos avisos? Poderá Kelsey se apaixonar por um cara que só tem 24 minutos de "vida humana" por dia? Poderá Kelsey se apaixonar por dois caras ora humanos, ora tigres?


O-D-I-E-I com todas as minhas forças a escrita da Colleen. Sério, é muito infantil, muito boba, muito... sei lá! E quem, pelo amor de Deus, vai pra ÍNDIA com um tigre branco e um desconhecido? Que tipos de pais adotivos a Kelsey têm? Com licença, né!

Mas, em consideração, as aventuras e a premissa da história são bem legais. A Colleen teve uma ideia magnífica. Confesso que nunca me interessei muito pela Índia e nem por sua mitologia, mas agora estou fascinado. O romance é meia-boca. Odiei o Ren e adorei o Kishan. #KelseyFicaComOKishan!

A Kelsey é bem impulsiva, mas eu a adorei durantes o livro todo, menos no final, quando baixou a garota insegura nela. Autores, insegurança todo mundo têm, mas ela não precisa aparecer assim, tão rapidamente, de uma hora para a outra.
~~~~~a capa é linda!~~~~


sábado, 23 de agosto de 2014

Resenha - Anjo Mecânico (The Infernal Devices #1) - Cassandra Clare


Já quero começar essa resenha expressando o quanto eu gosto da Cassie Clare; A mulher é incrível! Escreve perfeitamente, seus personagens são muito cativantes, engraçados e escondem segredos inimagináveis. Os mistérios que ela impõe em suas obras são fascinantes. O romance é arrebatador. Suas quotes são inspiradoras... Essa é minha é escritora preferida!

Vamos direto ao ponto...

Anjo Mecânico narrará a vida de Tessa Gray, uma adolescente que acaba de perder sua tia, por isso que tem que ir à Londres viver com seu irmão, Nathaniel.
Ao desembarcar, Tessa não avista seu irmão, mas sim um cocheiro e duas senhoras, Sra. Dark e Sra. Black. O inimaginável acontece: a garota é sequestrada, mantida em cativeiro, tudo por causa de um dom único e desconhecido, capaz de fazê-la se transformar numa pessoa só por tocar em um objeto de sua autoria.

Tessa não sabe ao certo o porquê de estar ali e qual o plano maluco que um tal de Magistrado quer fazer com ela.

Sua estadia no Clube Pandemônio não dura tanto, já que o Bad-boy Will Herondale (argh!) aparece e resgata a mocinha.

Junto com Will e os outros caçadores de sombras, Tessa terá que investigar ao certo o que ela é o onde está o seu irmão. Além de ter que descobrir quem é o Magistrado e o que ele quer com ela, lutar com criaturas mecânicas, escapar de um amor proibido e não-recíproco e ter que aguentar as dicas de moda de Jessamine Lovelace (minha personagem preferida até agora).

O cenário de caçadores de sombra é o mesmo da série Os Instrumentos Mortais. É um ótimo livro de abertura, talvez até melhor que Cidade dos Ossos, mas eu ainda prefiro a outra série.
A escrita da Cassie melhorou, os personagens nem tanto. Will é um novo Jace, só que um pouco melhor; Jem não me mostrou nada nesse livro, portanto não posso dizer ao certo como ele é; a Tessa é forte e confiante, diferente da Clary, mas amo as duas igualmente; Jessa é amor, Jessa é vida!

Recomendo este livro para quem já leu pelo menos Cidade dos Ossos, já que a presença de personagens e sobrenomes em comum na série são interessantes, como Magnus Bane.

Segredos. Mistérios. Aventura. Romance e tudo que se pode imaginar da mente brilhante da Cassandra Clare você encontrará nesta fantasia épica narrada na Londres Vitoriana.



sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Resenha - Cinquenta Tons Mais Escuros (Fifty Shades of Grey #2) - E L James


Contém Spoiler de 50 tons de cinza. Portanto, quem ainda não a primeira parte da trilogia, saia desta postagem e procure a outra na qual eu falo sobre ela. (Vá na página RESENHAS, aperte CTRL + F e digite 50 tons de cinza que tu achará o link da resenha. Depois é só clicar nela e se divirta lendo sobre este romance sexy e sombrio.)

"Sou apenas sensação. Isto é o que ele faz comigo: pega o meu corpo e me possui por inteira para que eu não pense em nada além dele. Sua magia é poderosa, inebriante. Eu sou uma borboleta presa em sua rede, incapaz de escapar, sem vontade de escapar. Sou dele... totalmente dele"

A separação ocorrida em 50 tons de cinza foi dura tanto para Anastasia, quanto para Christian.
Sofrendo maus bocados, Grey resolve abrir mão de tudo aquilo que fez por sua vida toda, que o tornou enigmático, sombrio e incrivelmente...sexy.
Ele então toma a iniciativa de ter um relacionamento sério com Ana, do tipo de namorados mesmo.
Mas, como toda história precisa ter um vilão, E L James trouxe à tona as ex-submissas de Christian (uma mais maluca que a outra). Outro vilão é Jack, chefe de Anastasia que quer tirar proveito da ''jovem indefesa''.

As cenas de sexo continuam à todo vapor. Eu realmente não achei que todas foram necessárias e bem-vindas. Algumas foram memoráveis, tais como a que Anastasia aceita que Christian a toque num elevador cheio de pessoas.

Com essa estabilidade no relacionamento dos dois, Steele quer descobrir os verdadeiros motivos dos 50 tons do Christian. A E L nos fala o porquê dele ser assim, mas eu confesso que não fiquei muito surpreso e chocado.

Anastasia fica pensante, claro, mas então Christian, com medo de que ela vá embora, lhe faz uma proposta que a deixa surpresa e entusiasmada, já que ela foi a primeira mulher que ele amou como namorada.

50 tons mais escuros é um pouco inferior à 50 tons de cinza. Não pelos palavrões, pelas cenas bonitinhas, mas pelas cenas de sexo repetitivas e cansativas. Alguém por favor abaixa o fogo da Anastasia!

A parte do romance e da escrita da E L não me desagradaram, pelo contrário, me fizeram ficar lendo assiduamente, tanto é que acabei esse livro de mais de 500 páginas em três dias.
Que venha 50 tons de liberdade.

Nota: 4/5

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Resenha - Cidade das Cinzas (Os Instrumentos Mortais #2) - Cassandra Clare


Hey pessoinhas! Quem não gosta de Os Instrumentos Mortais? Eu sou super-fã da série e da Cassandra Linda Clare. Enfim, a resenha de hoje será a do segundo livro da série, o Cidade das Cinzas.

Esta resenha conterá spoiler do PRIMEIRO livro da saga. Ou seja, quem ainda não leu Cidade dos Ossos saia IMEDIATAMENTE!

Clary tenta lidar com a revelação bombástica de ser irmã de Jace. E o pior: os dois serem filhos Velentim.
Mas Clary não tem tempo para pensar neste assunto, já que criaturas do Submundo estão desaparecendo do nada, ela está amando o Simon e descobriu novos dons.

A Conclave recebe mais uma visita, a da Inquisidora, uma mulher amargurada com a vida. Eis que surge mais uma preocupação: Jace é mantido preso na Cidade dos Ossos.

A Espada da Alma é roubada dos Irmãos do Silêncio, aterrorizando todos. Qual a relação das mortes das criaturas do Submundo com o furto dos Instrumentos Mortais? Quem está por trás disso? E o quê ele planeja? Será que Clary aguentará todas as revelações que seu futuro lhe reserva? E sua mãe, Jocelyn, ela ainda acordará?

Eu pensei que não poderia existir livro mais perfeito que Cidade dos Ossos. Sério, Cidade das Cinzas superou todas as minhas expectativas. Quando pensara que o livro ficaria lento, a Cassandra jogava coisas na minha cara que só um coração forte pode aguentar. 
A evolução das personagens é tremenda. Simon foi o meu preferido até agora. Mesmo por ter passado por tudo aquilo, ele ainda se encontra forte, tomando coragem para viver, sem desistir da vida. Eu ainda não gosto do Jace, e provavelmente nunca irei gostar, mas confesso que dei boas risadas com o seu sarcasmo. A Clary também evoluiu, e fiquei impressionado com sua capacidade de força e os seus novos dons.

Este livro acabou comigo. Já acreditava que a Cassandra iria bolar uma continuação surpreendente, mas não imagina tanto. Recomendo os TMI para todos os públicos. Melhor saga, melhor escrita, melhores personagens.

Nota: 5/5

domingo, 10 de agosto de 2014

Wishlist de Agosto - Especial Bienal

Olá, galera! Cá estou eu, mais um vez irritando-os com minhas postagens *risos*
Então, esse post será super especial, já que é a minha primeira Wishlist!
Acho que a maioria sabe que esse ano tem Bienal do Livro em SP, e graças à Deus eu moro na maior metrópole do Brasil e poderei ir lá.
Estou super ansioso, já que a minha primeira Bienal. Enfim, vamos ver tudo o que eu estou NECESSITANDO.





















Estes são os livros que eu QUERO e VOU comprar. Mas claro, como todo leitor, a lista de compras é imensa. Alguns adicionais são: Contos da Seleção, Cidade dos Anjos Caídos, O Códex dos Caçadores de Sombras, Terra dos Sonhos, Eleanor & Park, Assassin's Creed: Renascença e, por último, mas não menos importante, Cidades de Papel.
Lembrando, os livros que eu comprarei são esses aí que tem imagens, o resto eu vou ver se uma alma boa me dará. Eu irei dia 28/08 pra Bienal, e vocês? Algum desses livros também aparece na sua lista?
Aceito todos esses aí de cima, hein kkkk.
Nos encontramos por lá.

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Resenha - A Rosa e o Dragão - Vanessa Pereira

''Acontecem coisas das quais não podemos fugir''


Desirée sempre foi muito unida com seus amigos. Sente afeto por cada um deles. Com sua mãe também, é claro. Conhecemos a garota quando ela está num parque, e de repente se depara com um rapaz muito charmoso, chamado Andrew.
Desirée se apaixona logo de cara. Os dois se vêem diversas vezes, até que um dia Andrew lhe conta seu segredo: ele é um vampiro.

Eu pensava que ela fosse ficar assustada, que ela fosse sair correndo e jogar alho em cima dele, mas ela não o fez. Ao contrário, ele aceitou isso numa boa, sem ao menos contestar. Andrew também revelou que precisava voltar para o seu clã, e que se Desirée quisesse ir, ela precisava ser transformada.

O clã dos Valos é realmente magnífico e assustador. Desirée não é aceita pelos vampiros, e se junta ao grupo dos Streshs.

A moça tem um sangue poderoso, o que a faz ser a rainha de todos os vampiros. A mais poderosa, capaz de lidar com qualquer um.
Todos querem o seu sangue, pois com ele qualquer vampiro fica mais poderoso.
Será que Desirée deverá confiar em alguém? Será que ela deverá temer até o seu amor mais profundo?
E os amigos de Desirée? Será que ela nunca mais irá vê-los?


A narrativa no começo foi bem cansativa e repetitiva. A história não me agradou muito nas primeiras 100 páginas. Mas, a partir do momento que Desirée é transformada, a escrita da Vanessa evolui, assim, de uma hora para a outra. 
Também não aceitei o fato de se apaixonar tão rápido por alguém, e ainda mais aceitar carona de um estranho no meio da madrugada.

Recomendo muito. O final foi surpreendente, surreal. Não imaginava que a história tomaria aquele rumo totalmente brilhante e inovador. 
Um dos pontos mais interessantes é que ninguém é bonzinho. Todos são vilões, todos têm seus segredos mais sombrios, e todos são influenciados pelo poder facilmente.

Ainda estou chocado com algumas mortes. Não aceitei algumas, já outras foram essenciais. Também achei que a Vanessa colocou muitos personagens desnecessários.

Enfim, se tu quiser uma trama envolvente, cheia de mistérios, que contenha vampiros e até anjos-caídos, leia A Rosa e o Dragão. Prometo que não irá se arrepender.

Por último eu queria agradecer à autora da obra, por ter enviado-a até mim. Em breve farei um sorteio de um exemplar autografado e com 2 marcadores inclusos.

Nota: 3,5/5



segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Resenha - O Projeto Rosie - Graeme Simsion

Oi, gente! Estou aqui para resenhar o livro vencedor da enquete! Ele será O Projeto Rosie!



Sério, esse livro não é o meu preferido. Não é aquela coisa magnífica, que faz você ficar horas lendo. Mas merece toda admiração possível.

Eu não conhecia conhecia o autor, e nunca li uma obra de um australiano.
Confesso que me impressionei bastante, já que é um romance. Um típico romance.
É meio clichê sim. Parece aquelas comédias românticas americanas, mas muito melhor...

Don Tillman, um professor de genética, compulsivo pela ciência e pela organização, ainda não tem namorada. Ele já tem 30 anos e apenas um pequeno número de amigos, formado por Gene, professor na mesma universidade de Don, e Claudia, psicóloga e melhor conselheira do mundo.

Para solucionar o problema do relacionamento, Don resolve criar o projeto esposa, no qual as mulheres respondem à um questionário e o Don se encontra com as mais ''aptas'' à ele.

Por ironia do destino, ele conhece a Rosie, diferente do estilo de mulher que Don quer.

Ela é descartada facilmente, mas Tillman ainda mantêm contato, já que irá ajudá-la no Projeto Pai.

A união dos dois é tão bonita. Podemos perceber que um faz bem para o outro. Rosie incentiva Don à ter grandes pequenas emoções; Rosie foi incentivada a ser mais organizada.

Como disse, eu gostei bastante da história. Recomendo para quem quer ter uma leitura leve, sossegada e bem-humorada!

Enfim, até a próxima!

sábado, 2 de agosto de 2014

Séries - Salem - WGN America

Título: Salem
Gênero: Terror/Suspense
Episódios: 13 (1ª temporada)


Enredo:

A série é ambientada em Salem, nos Estados Unidos do século 17 e acompanha John Alden, um guerreiro que retorna após 7 anos e descobre que a cidade está em meio a uma grande histeria de bruxas, enquanto Mary, um amor do passado de John, é uma das principais e muito poderosa bruxa do coven.

Salem irá acompanhar a história das bruxas da famosa cidade do estado de Massachusetts, nos EUA. 

Mary, uma jovem apaixonada, descobre que está grávida num dos tempos mais difíceis de Salem. Ela namora John Alden, um soldado que parte para a guerra e a deixa sozinha.
Com medo de receber castigos físicos por ter mantido relações sexuais sem ser casada e não poder cuidar da criança, já que há uma grande possibilidade de John não voltar,  Mary toma a decisão - influenciada por Tituba - de entregar seu filho à uma força sobrenatural em troca de poder.

7 anos se passaram e as bruxas dominaram Salem.

Todos estavam muito assustados, já que ninguém sabia quem era bruxo e quem não era.
Mary, agora Sibley, se tornou mulher do prefeito da cidade e uma bruxa poderosa.
Está a fim de completar o Grande Rito, mas para isso precisa matar 13 inocentes,
A Igreja, com medo, condenava à fogueira qualquer um com ações suspeitas, até a chegada de Cotton, um reverendo filho de um reverendo, mas que têm medo de seu pai.
John Alden também voltou, para a surpresa de Mary e do resto da população.

Será que Mary fará o designado à ela ou ficará com os sentimentos à flor da pele, já que sua grande paixão está viva?


A evolução das personagens é muito bem retratada. Quem pensávamos ser inocente na verdade era um bruxo ou uma bruxa poderosa, sem amor, compaixão, afeto (nem mesmo pelos pais).


Crises, emoções, torturas, luxúria, satanismo: tudo numa única série arrebatadora. Com certeza se tornou uma das minhas séries queridinhas de 2014.

A série retrata muito bem o cenário vitoriano. As atuações foram impressionantes, dando destaque à Janet Montgomery (Mary Sibley), Shane West (John Alden) e Tamzin Merchant (Anne Hale).

Salem teve uma ótima recepção. Logo no primeiro episódio já teve mais de um milhão e meio de telespectadores. Também foi atualizada para uma segunda temporada logo após a exibição do capítulo 2.

Recomendo pra quem tem coragem e um estômago forte. Salem não é pra quem não gosta de coisas excêntricas, sangue, sexo e bruxaria.
Ansioso para a segunda temporada!

Elenco de Salem na Comic Con 2014


segunda-feira, 28 de julho de 2014

Review - Destrua Este Diário - Keri Smith


Hoje irei fazer um review de um livro muito famoso! Mas ele não é um livro comum, como aqueles que têm história, capítulos, etc. Ele é um livro para ser destruído!
Sim, isso mesmo. Nós compramos o livro para destruí-lo, mas tudo de uma forma divertida e criativa.

O Destrua Este Diário não tem
 história, capítulo e nem vem com a contagem das páginas. Você que tem que escrever sua própria história! 
Existem umas regras a cada folha, nas quais você solta sua imaginação ou o seu desespero. Sim, algumas funções são bem malucas, tais como: dormir com o diário, tomar banho com o diário, jogá-lo de uma ladeira, amarrá-lo num barbante e sair por aí batendo-o nas paredes... Very crazy!



Algumas destruições são bem legais, como as vistas acima. Já outras...



Dá uma dó no coração amassar, rasgar, entregar seu diário à outras pessoas... Mas fazer o quê, são as regras, né!?

Foi uma senhora ideia essa que a Keri teve. Ela conseguiu colocar diversão, dor, desespero e criatividade num livro sem história.
Divino!
Recomendo à todos :)

Comentem como vocês destroem seu livro. Curtam a nossa fâ-page no Facebook e sigam nosso Instagram (@algumacoisasobreler)

Até logo!

domingo, 27 de julho de 2014

Resenha - Convergente (Divergente #3) - Veronica Roth

''... Prefiro acreditar que, se forem persistentes, até pequenas gotas d'água , com o tempo, podem mudar uma pedra para sempre. E a pedra nunca voltará ao que era.'' - Zoe, pg. 152.

Atenção: Este post poderá ter spoiler DOS OUTROS LIVROS da série. Quem ainda não leu Divergente ou Insurgente, se retire agora!



Onde está a Tris e o Tobias que eu conheço?

A sociedade baseada nas facções está totalmente devastada. A Chicago que Tris conhecia agora é dominada por ninguém mais que Evelyn, a mãe de Tobias e líder dos sem facção.
Com Jeanine morta, o novo governo está condenando as pessoas que se aliaram com ela. Tris, Caleb, Christina, esses são os nomes das pessoas que receberão algum tipo de castigo.

Cansada de se impôr às regras dos sem facção, Tris decide que está na hora de explorar novas fronteiras. Ela e vários outros acompanhantes vão para um lugar chamado Departamento.

Segredos preciosos são descobertos, tais como: a importância da família de Tris e de Tobias; o passado corrupto dos governantes e o quê são de fato os Divergentes.

O mundo além de Chicago é mais explorado. Novas personagens com sede de revolução entram para a história, o que anima e enriquece cada vez mais a narrativa.

O drama é o principal foco do livro. Tris está totalmente desolada, desamparada, estressada, com dúvida de tudo e de todos. Mas uma coisa ela não perdeu: sua coragem!

Há uma novidade em Convergente: o livro também é narrado por Tobias!

Acho que a maioria dos fãs da série acharam que a história ficaria mais emocionante, mas estávamos enganados. Tobias é mais chato do que a Tris.

Sério, cadê aquele personagem que fez as meninas delirarem? Cadê aquele cara que serviu de inspiração para muitos outros rapazes?
Parece que foi para a China...

Eu me pergunto qual é o problema de tantos autores que começam uma história de uma forma cativante, interessante, harmoniosa, etc., mas a terminam totalmente sem lógica, sem sentido.

A Veronica mudou totalmente a história de cada livro. Ela quis impressionar, quis mostrar como era o governo antigamente, como as pessoas eram tratadas... Mas não colou.

Nas primeiras 300 páginas o livro não me agradou. Demorei umas 3 semanas pra chegar na página 400, mas a partir daí o ritmo começou a ficar mais rápido e bem mais interessante.

Muitos reclamam do final. Eu gostei. Gostei do que aconteceu, mas não gostei de como aconteceu.

Enfim, a série Divergente começa boa, mas termina totalmente desagradável.
É uma leitura interessante, podendo ser comparada até à Jogos Vorazes e à A Seleção, mas que pode ser deixada de lado. Priorize 50 Tons de Cinza e não Divergente...

Editora: Rocco
Páginas: 526
Nota: 3/5


sábado, 26 de julho de 2014

Sorteio no Instagram!



Olá, galera! Estou muito feliz em anunciar o primeiro sorteio do blog! Em parceria com outros três igs literários, sendo eles: ''@blogtbz''; ''@paraisoliterario_'' e ''@book_made_in_brazil'', estamos realizando este incrível sorteio.
Os prêmio serão divididos em kits (4 kits, para ser exato). Em cada um conterá diversos brindes.
Enfim, entre no meu perfil do instagram ''@algumacoisasobreler'' e veja onde participar do sorteio. Lá tem tudo explicado.
Espero que participem. Não percam esta oportunidade. E, quem ganhar um desses kits e estiver seguindo o meu blog, ganha um brinde super especial.

Participem!

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Parceria: Vanessa Pereira - Autora de ''A Rosa e o Dragão''

Mal posso acreditar que fechei esta parceria. Sério, o livro é tão perfeito, a sinopse, a capa, tudo! Estou mega-feliz!
Enfim, estou aqui para falar da autora e de sua obra publicada.
Vamos lá!

A AUTORA:
VANESSA PEREIRA, escritora, atriz, radialista e musicista, é apaixonada por todo tipo de arte. O amor pela leitura e pela escrita foi se enraizando na adolescência. Logo surgiu a vontade e a ideia do primeiro livro. Escrito e revisado várias vezes por ela, e com a ajuda de sua tia Divina, esse livro é a realização de seu sonho mais profundo.



Apenas mulher, complicada e simples ao mesmo tempo.

Encontre-a aqui

A OBRA:
Nosso destino está definido ou somos nós que o escrevemos através de nossas escolhas?


Desirée é uma típica adolescente, com amizades fortes desde a infância. Pais ausentes, amigos presentes e uma certeza: a amizade não se troca por nada.

Mas e quando surge um amor inimaginável?

Tudo se transforma ao conhecer Andrew, um rapaz elegante, que chama a atenção por seu modo de ser. O amor acontece e dispara o coração adolescente. Contudo, Desirée mal sabe o que a espera. Um único pedido de Andrew e toda sua vida pode mudar.


--''--''--''--''--''--''--''--''--''--''--''--
Espero que tenham gostado. Quando eu ler o livro, farei uma resenha! Fiquem ligados!


Resenha - Radiante (Riley Bloom #1) - Alyson Noel

'' A maioria das pessoas acha que a morte é o fim.
O fim da vida - dos bons tempos -, o fim de...bem, praticamente tudo.
Mas essas pessoas estão enganadas.
Completamente enganadas.
Eu sei muito bem. Faz quase um ano que morri.'' - Riley Bloom, Radiante.

Riley Bloom, a guria da capa do livro, têm apenas 12 anos e já teve sua vida interrompida num terrível acidente de carro, no qual sua mãe, seu pai e até seu cachorro falecerem. Menos sua irmã, Ever, protagonista de Os Imortais, outra série da autora Alyson Noel.

Segundo a mitologia deste livro, quando pessoas morrem, elas vêem uma ponte, que dá para um lugar chamado Aqui. E lá é sempre agora. Formando então o Aqui & Agora.
Os espíritos que não cruzam o caminho proposto, ficam presos no plano terreno (a Terra, no caso). Aí é que entram os Apanhadores de Almas! Eles são espíritos que ajudam outros espíritos à conseguir o caminho para o seu lar verdadeiro.

Riley está totalmente perdida em sua nova escola, e fica mais ainda quando recebe a notícia de que é um Apanhadora de Almas, e que desceria à Terra para resgatar o Garoto Radiante, em companhia de um garoto bobo e fora de moda, chamado Bodhi, e de seu fiel - ou nem tanto - escudeiro: Buttercup.

--''-''--''-''-''-''-''-''-''-''-''-''--
A partir daí a história até que fica menos água-com-açúcar. 
Confesso que me irritei pelo simples motivo da autora não ter aprofundado tanto no ''salvamento'' do Garoto Radiante. Mas, em consideração ao final, até que essa medida foi cabível.
--''--''--''--''--''--''--''--''--''--


A narrativa é repetitiva demais. A autora repete a palavra ''bem''... bem, umas mil vezes.
Mas, mesmo assim, o jeito como ela escreve não deixa de ser engraçado.
Me diverti demais com a Riley, mas confesso à vocês que ela é uma péssima personagem principal. 

Radiante é um livro despretensioso, que dá pra se ler numa tarde. Recomendo bastante mesmo.
Fiquei muito curioso pela continuação da saga de 4 livros. 

Editora: Intrínseca
Páginas: 174
Nota: 4/5


sábado, 19 de julho de 2014

Fic: O Poder de um Sonho - Capítulo 1

Eu estou muito sumido. Desculpe, pessoal!
Minhas aulas começaram e eu tenho que dividir minha atenção em várias coisas agora. Mas enfim, hoje não estou aqui para me desculpar, e sim para postar o primeiro capítulo da minha fic, que é inspirada em Os Instrumentos Mortais e em várias outras séries.

Let's go!


Capítulo 1 - O Sonho
Acordo totalmente apavorada. Sonhei que minha mãe havia morrido de uma forma chocante. E o pior: era eu quem a matava! Foi um sonho terrível. Espero nunca mais tê-lo. Chego na cozinha e me deparo com minha mãe sorridente preparando o café da manhã. Não tenho a mínima ideia de que horas são, por isso indago: - Mãe, que horas são? -Bom dia, querida! Agora são 12:42, se apresse para ir pra escola, Mia! - Tudo bem, tudo bem, senhora Carter. ----------------''-----------------''----------------- Chego na escola um pouco mais relaxada, mas ainda me lembrando daquele terrível pesadelo. Era tudo tão real. Os rapazes que me prendiam, minha mãe estirada no chão... Não gosto nem de lembrar. Hoje nós temos a minha aula preferida: a aula de Ciências, com o Sr. White. Eu gosto desse professor pela capacidade de lidar com os alunos problemáticos. O caso mais magnífico foi com uma aluna que engravidou aos quinze anos de idade: Todo dia, a Sasha, pedia para se retirar da sala. Dizia que estava com fortes dores de cabeça e com ânsia de vômito. Todos suspeitávamos que havia algo a mais nessa história, e estávamos certos. Sasha desmaiou em plena sala de aula, e o Sr. White a levou à enfermaria da escola. A enfermeira, SRA. Maria, reanimou-a e pediu que fosse à um médico urgente. Ela foi, e a suspeita de todo mundo se concretizou. Sasha estava gravida de um aluno do terceiro ano do ensino médio, dois anos mais velho que ela. O professor de Ciências mandou trabalhos relativamente simples para ela, já que foi preciso ''tirar uma folga'' da escola, para que o bebê nascesse saudável. Ele até aumentou as notas suas notas, e pediu para que os outros professores fizessem o mesmo. O Sr. White realmente é mais que um professor, é um amigo. ------------''------------------''------------------ A escola termina até que rápido hoje, ainda bem. Meus pensamentos não se direcionam à outra coisa a não ser aquele sonho. Ainda não consigo entendê-lo. Por que minha mãe foi algemada por mim? Por que dois homens desconhecidos me levaram para um lugar também desconhecido? Por que eu matei minha mãe? Geralmente eu só sonho com coisas felizes, como com o meu falecido pai. Ele se chamava Marcos. Era um grande policial, um dos melhores. Saiu de casa logo cedo, já que não sentia mais amor pela minha mãe. Eu tinha apenas dois anos naquela época. Um ano afastado de nós, meu pai morreu num acidente de helicóptero. Estava com mais dois colegas de profissão, apenas um sobreviveu. Foi um terrível acidente. -----------''------------------------''---------------------- O dia todo passa rápido, como se alguém tivesse adiantado o relógio primordial. Passo a tarde toda assistindo tv, esperando minha mãe chegar do trabalho. Nós moramos num apartamento pequeno, mas aconchegante. Ele foi uma das poucas coisas que minha mãe conseguiu comprar com o dinheiro que recebeu pela morte do meu pai. Não somos muito pobres, mas estamos numa fase bem crítica. Nunca fui de pedir coisas para a minha mãe, porque sei que ela não dará. Nunca foi de ''puxar o meu saco''. Eu não a considero uma mãe má, mas, como todos, elas tem defeitos. Minha mãe chega cedo hoje. Estranho...Ela costuma chegar em torno das dez horas, mas agora são apenas sete e quarenta. Decido perguntar o que aconteceu: - Mãe, por que a senhora chegou tão cedo assim? - E o que há de errado? O que você pretendia fazer nessas suas horas vagas? Trazer um garoto para transar, igual aquela sua amiga... a Sasha? - diz ela, num tom raivoso e agressivo. Eu fico assustada, pois nunca vi minha a mulher que meu a luz daquele jeito. Não digo mais nada, o silêncio as vezes é a coisa mais sábia a ser dita. Deito-me assim que acabo a minha oração. Sou muito convicta que existe um Deus poderoso que nos proteja e nos guarde. Hoje peço para ele que abençoe meus sonhos e minha mãe. Adormeço mais rápido do que o de costume. Qual é a do tempo hoje? De novo aquele sonho: Tudo começa tão rápido, a morte da minha mãe, os homens me prendendo, me levando para um lugar escuro e fedido... Mas algo mudou: eu pude ver o rosto de um deles, e percebi que era o amigo sobrevivente ao desastre do helicóptero do meu pai. Levanto totalmente sem fôlego.

quinta-feira, 10 de julho de 2014

Resenha - Sussurro (HushHush #1) - Becca Fitzpatrick



Sussurro: Minha primeira de muitas histórias sobre anjos caídos.
Nora Grey é uma garota diferente da maioria. Ela não gosta de ficar em lojas de roupas, prefere escrever para um blog de sua escola; não corre atrás de garotos, pois nunca se sentiu atraída por algum. Mas, como todo clichê, isso muda quando ela conhece Patch Cipriano, um menino caladão que faz o típico papel de ''bad boy''.

A vida de Nora muda radicalmente depois que conhece esse garoto. Primeiro ele não sai de sua cabeça, segundo ela tem a sensação de estar sendo perseguida por alguma coisa que tem planos de matá-la.


O lado de ''anjos caídos'' começa a ficar forte mais ou menos pela metade do livro. Nora descobre que Patch é um anjo, e que o bad boy caiu pelo fato de querer imensamente se tornar um humano.

Essa sede de se tornar humano ainda reside dentro de Patch, mas para alcançar essa proeza, ele precisa matar um parente de um nephilim ou ser um anjo da guarda. Ele escolhe então a opção mais fácil: ser alguém que protege outro alguém. Mas a pessoa que ele precisa salvar é a mesma que ele quer/deve matar: A Nora!

Surpreendente, não?

O livro não é lá dos melhores, mas te prende do começo ao fim. É uma ótima leitura de fim de semana, principalmente pra quem tem um coração forte.



A minha versão do livro é a econômica. Ela não tem orelhas, mas tem as folhas amareladas e detalhes em cada começo de capítulo. Além de ''penas'' nos enunciados do livro.


Espero que tenham gostado, até breve!









segunda-feira, 7 de julho de 2014

Resenha - Cidade dos Ossos (Os Instrumentos Mortais #1) - Cassandra Clare


Narrado em terceira pessoa, por um narrador onisciente, Cidade dos Ossos nos trás ao um mundo onde existe de tudo: vampiros, lobisomens, feiticeiros, etc. Mas uma coisa é mentira: a existência de zumbis (eu fiquei triste por isso).

Clary, a protagonista, perdeu o pai logo cedo. Vive com sua mãe, Jocelyn, e pode sempre contar com seus dois grandes amigos: Luke e Simon.

Numa noite como qualquer outra, Clary e seu melhor amigo Simon resolvem dar uma passadinha na boate Pandemônio, só não sabia a garota que a partir daí sua vida iria mudar completamente...

Clary presencia um terrível assassinato, e percebe que só ela tinha o poder de ver aquilo. Ela ficou totalmente chocada, inclusive quando um dos assassinos a encontra no dia seguinte e exige algumas respostas. Qual o motivo de só Clary, uma jovem indefesa e mundana, ver aquilo? 

Clary é como Jace: uma caçadora de sombras.

Há apenas duas formas de se tornar um caçador de sombras: tomar do Cálice Mortal ou descender de uma pessoa assim. Clary não se lembra de ter tomado coisa alguma, e nem sabe se sua mãe ou o seu pai são caçadores de sombras, o que a deixa mais intrigada ainda.

Um dos principais focos da história - ou o principal - é o sumiço do Cálice Mortal. E também o desaparecimento da mãe de Clary, sequestrada pelo temído Valentim, um antigo caçador se sombras considerado como morto.

Clary precisa amadurecer como caçadora, relembrar seus próprios segredos que lhe foram furtados, encontrar o cálice para que Valentim não o use para criar caçadores de sombras destinados a destruir a Clave (associação que controla o mundo do caçadores de sombras), e o principal: recuperar sua mãe, e com vida.

Será que Clary conseguirá fazer tudo isso?


Um livro talvez até meio clichê, mas com uma ótima história. A titia Cassandra nos trouxe um romance épico, com um pequeno triângulo amoroso, que me deixou roendo as unhas. 

Foi uma ideia totalmente criativa. Ninguém nunca juntou tantos seres assim numa história arrebatadora que merece todo o mérito que ganhou.

Não é um livro para todo mundo, pois tem muito ''mimimi'' e a Clary é chatinha. 



A continuação da história é o livro ''Cidade das Cinzas''


Até mais :)